Viajar! Perder países!

Viajar! Perder países!
Ser outro constantemente,
Por a alma não ter raízes
De viver de ver somente!

Não pertencer nem a mim!
Ir em frente, ir a seguir
A ausência de ter um fim,
E a ânsia de o conseguir!

Viajar assim é viagem.
Mas faço-o sem ter de meu
Mais que o sonho da passagem.
O resto é só terra e céu.

Fernando Pessoa

sábado, 11 de abril de 2015

Momentos XXXV

Ursinho entra de manhã no nosso quarto, ainda escurecido.
Chega a sua cabeça à minha e diz, com voz ternurenta:
-Mamã, és tão linda no escuro!

2 comentários: